sexta-feira, 28 de junho de 2013

SEMINÁRIO CIENTÍFICO DA CDIAL

A CDIAL (Centro de Divulgação do Islam para a América Latina) promove a partir de hoje, um seminário científico em sua sede, a Mesquita Abu Bakr Assadiq, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Todos estão convidados, a entrada é franca. O evento será a noite, após as orações da noite. 

quarta-feira, 26 de junho de 2013

A MESQUITA BRASIL

Hoje conheceremos a primeira Mesquita a ser construída no Brasil, a hoje chamada de Mesquita Brasil. Ela é um marco de onde o islam finalmente começou a crescer, desde a década de 1920 até os dias atuais. A quem pense que o islam como está hoje no Brasil é devido aos libaneses que aqui chegaram, devido ao fato que em todas as sociedades islâmicas do Brasil são encontradas pessoas dessa nação, seja de primeira ou segunda geração, mas isso é um total engano, já que muitas mesquitas do Brasil foram construídas pelas mãos de palestinos, e isso não é diferente com esse marco inicial das mesquitas no Brasil.

Sabe-se que a presença de muçulmanos no Brasil é muito mais antiga do que se pensa, pois já haviam muçulmanos defendendo o Quilombo dos Palmares na década de 1690, bem como lembremos da tão famosa Revolta dos Malês na Bahia do ano de 1835, porém durante todo esse tempo a construção de mesquitas eram proibidas no Brasil, já que a religião do Império Português e posteriormente o Império Brasileiro era o catolicismo, o primeiro templo não católico erguido no Brasil foi uma Igreja Anglicana para os ingleses que ajudaram os portugueses a fugirem de Portugal em 1808. Antes disso houveram outros templos construidos, como sinagogas e igrejas luteranas, mas nunca reconhecidas por Portugal. Os muçulmanos até o século XIX se reuniam nas próprias senzalas, porem essas não eram reconhecidas como mesquitas devido ao fato de não unirem só muçulmanos nelas, bem como pessoas de outras religiões. A quem defenda que houveram mesquitas no Quilombo dos Palmares, mas é impossível provar isso devido a total falta de documentação e provas de tal. Os malês de 1835, antes da revolta costumavam se reunir em salas próprias para orações e estudos na capital baiana, mas essas nunca chegaram a constituir reais mesquitas, pois não tinham arquitetura típica, não eram reconhecidas como pela maioria do povo e governo, e nem os próprios malês identificaram esses locais como mesquita, assim a primeira mesquita só viria a ser inaugurada no século XX.

Os primeiros libaneses que aportaram no Brasil, na década de 1880, eram quase que em sua totalidade cristãos maronitas, não havendo quase nenhum muçulmanos entre eles, mas no ínicio do século XX chegariam os primeiros palestinos ao Brasil, todos muçulmanos, buscando refugio da Grande Guerra (1914 - 1918) que assolava a Europa, e que a Turquia Otomana (que na época dominava os territórios palestinos) se aliou aos perdedores da guerra. Esses palestinos quase todos se instalaram na cidade de São Paulo, que nessa época começava a ser o centro econômico do país, e queriam dar continuidade a suas crenças e assim começaram a alugar salas de orações no centro da capital paulista. Porém era necessário uma sede para a administração dos mesmos, assim em 1927 é inaugurada a Sociedade Beneficente Muçulmana Palestina na Rua da Mooca, 1070, no bairro de mesmo nome, pelos palestinos Hosni Adura e Darwich Gazal, que administravam todas as atividades dos muçulmanos na cidade. Porém imigrantes muçulmanos de outros lugares começavam a chegar também no Brasil, levando a sociedade mudar de nome em 1929 para Sociedade Beneficente Muçulmana.

Em 1937, a SBM adquiriu o terreno onde viria a ser construída a Mesquita na Avenida do Estado, 5282, que era próximo a sede anterior, e já começaram os planejamentos para a costrução da Mesquita. Assim a Mesquita Brasil foi inaugurada em 1952, e por alguns anos foi a única mesquita do Brasil, onde se reuniam muçulmanos de todas as partes do mundo que moravam no Brasil, assim essa mesquita é a pioneira das mesquitas no Brasil.

Hoje a Mesquita conta com amplos lugares, sendo sua sala de orações muito grande, podendo comportar mais de 500 muçulmanos rezando, e ainda a mesquita passa por uma série de reforma que visam a ampliação de diversos ambientes, como salões e banheiros. Além do sermão de sexta, a mesquita oferece aulas de religião para os muçulmanos toda terça e sexta as 20 horas, e um almoço após a reunião de sexta por apenas 2 reais, e almoços grandes em todos os feriados. O atual sheik da mesquita é o egípcio Abdel Hammid, que coordena todos os serviços religiosos e aulas no local.

Para os que desejarem conhecer a mais antiga mesquita do Brasil, seu endereço é Avenida do Estado, 5282, Cambuci, esquina com a Rua Barão de Jaraguá e próximo a Estação Dom Pedro II do metrô.

Site: http://www.mesquitabrasil.com.br/

terça-feira, 25 de junho de 2013

CELEBRAÇÃO ACONTECEU EM SÃO PAULO

Muçulmanos brasileiros participaram nesse domingo, dia 23 de junho, de uma simples e singela celebração do aniversário do Imam Muhammad Mahdi (af), considerado décimo segundo e último Imam dos xiitas, e que ainda está vivo oculto em algum lugar. A celebração contou com doze pessoas, e foi realizada no Centro Islâmico do Brasil, em sua sede localizada no bairro do Ipiranga, na cidade de São Paulo. A celebração que começou as 19 horas contou com um churrasco e jantar oferecido pelos próprios brasileiros, e logo após só para lembrar o ocorrido, algumas breves palavras a respeito do Imam Mahdi (af).

terça-feira, 11 de junho de 2013

MUSSALA DE JOÃO PESSOA PASSA POR REFORMAS

Visando uma nova acomodação para os muçulmanos da região, a Mussala da cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, está em processo intermediários de reformas como em fotos publicadas hoje pelo Presidente do a associação mantenedora do local, João de Deus Cabral. As obras, que são várias, desde ampliação do local até uma visão mais clara de que ali é uma mussala, estão previstas para serem terminadas até o mês do ramadan.

João Pessoa é a única cidade da Paraíba a ter muçulmanos, e conta hoje com a quarta maior comunidade do nordeste, (superadas por Salvador, Fortaleza e Natal), e por isso obras de melhorias já eram necessárias a algum tempo.



sábado, 8 de junho de 2013

MUSSALA DE CAMPINAS DIVULGA PALESTRAS

A nova mussala de Campinas, interior de São Paulo, fundada no último final de semana, divulgou essa semana em sua página oficial no facebook o calendário com as primeiras palestras que serão oferecidas no lugar, ministradas por dois sheik's, Ahmed Amim, de Jundiaí, e Mohamad Mazloum, de São Paulo. A primeira será nesse domingo, dia 09 de Junho as 16 horas com o Sheik Mohamad Mazloum. Depois de 2 semanas, no domingo 23, será a vez do Sheik Ahmed Amim palestrar no mesmo horário, e assim irão em revezamento até o dia 01 de setembro.

A Mussala Anoor se encontra na Rua Antônio Pierozzi, n 44, Barão Geraldo, Campinas - SP.

*Foto acima da fundação da mussala durante palestra aos fundos de onde funciona a mesma.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

NOVA MUSSALA É FUNDADA EM CAMPINAS

Foi fundada neste final de semana passado uma Mussala (sala de orações) na cidade de Campinas, no interior de São Paulo. Essa é a primeira mussala fundada na cidade, que já conta com uma comunidade muçulmana numerosa e com uma mesquita, porém como esta está localizada em um bairro afastado da cidade (São Quirino) se viu a necessidade da fundação de uma mussala mais próxima ao centro da cidade.

Na fundação da mesma estiveram presentes muçulmanos das cidades de Campinas e Jundiaí, bem como os dois Sheik's de Jundiaí, Ahmed Bashir, e Ahmed Amin e o representante da Mesquita de Campinas, que palestraram no brilhante evento.

Assim que tivermos novas notícias, informações e outros sobre essa nova mussala, serão postadas neste blog.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

REVISTA VEJA ATACA MUÇULMANOS

A revista Veja, um periódico das Organizações Globo e Editora Abril, publicou em sua revista dessa semana uma matéria acusando a Mesquita do Brás, em São Paulo, de manter células terroristas e fazer reuniões do partido libanês Hezbollah. A matéria se encontra na página 80 da revista, na seção Internacional, na edição dessa semana (02 a 07 de Junho).

Não é de hoje que as Organizações Globo vem tentando difamar os muçulmanos. Em uma onda crescente de difamações, a Globo mostra claramente seu preconceito, mente fechada e ferocidade contra os muçulmanos no Brasil, seja nas páginas de suas revistas, jornais, novelas e outros meios de comunicações, colocando por vezes muçulmanos como bárbaros, machistas e outros, e as mulheres muçulmanas como submissas e alienadas, e outras muitas barbaridades contra o povo muçulmano. Os principais atos foram a publicação de uma matéria na também Veja no ano de 1998 afirmando que Bin Laden havia passado pelo Brasil, depois uma novela chamada "O Clone" que menosprezava as mulheres muçulmanas, depois mais matérias em revistas acusando de pessoas serem recrutadas no Brasil para se tornarem "terroristas" em países como Irã, Afeganistão, Kuwait e outros; depois foi a vez da novela Malhação, onde foi colocada uma personagem muçulmana que era oprimida por sua família e ainda aproveitaram para chamar os governos árabes de bárbaros; depois com a "Primavera Árabe" se aproveitou em diversas de suas notícias e matérias para denegrir os governos árabes; fez atualmente uma novela que se passava na Turquia que misturava tradições culturais com islam; e agora por fim mais essa matéria na revista da Editora Abril.

Esse blog não tem ligação com a Mesquita do Brás, é escrito por um membro de uma das mesquitas de São Paulo. E mostramos assim nossa indignação com as Organizações Globo e com a Editora Abril por seu islâmofobismo crescente. Pedimos a todos os muçulmanos um boicote a Globo, bem como seus jornais e revistas e o mesmo para a Editora Abril, e convocamos a organização de manifestações e passeatas contra as mesmas para mostrar nossa indignação por tais eventos.


PALESTRAS ACONTECERAM EM BELO HORIZONTE



Aconteceu nesse último fim de semana uma série de palestras na capital mineira, Belo Horizonte a respeito de temas que envolviam o conhecimento básico do Islam. As palestras foram dadas pelo estudioso muçulmano de origem libanesa Ali Achcar, também membro da CDIAL, uma das organizações que cuidam do Islam em território brasileiro.

As palestras estavam para começar no dia 30 de maio, porém devido a atrasos no voo de Ali, elas só puderam ser começadas no sábado dia 01 de junho, porem as mesmas seguiram o mesmo cronograma já feito, mudando apenas os dias.

No sábado o tema principal das palestras foi a jurisprudência islâmica, ou seja, como proceder diante dos vários atos de adoração a Deus, isso baseado num grande numero de livros e hadith's. A palestra durou a tarde e a noite, onde os participantes puderam participar também de um lanche, confraternizando com os presentes.  

No domingo o tema principal foi a crença islâmica, ou seja, em quais crenças são baseadas o Islam. Nesse dia a palestra durou a manhã e a tarde, onde os presentes puderam também desfrutar de um belo almoço oferecido pela entidade organizadora. Neste dia, houve também a reversão de uma brasileira ao islam fazendo sua shahada (testemunho de fé) com Ali Achcar de testemunha. Ambos os dias contaram com cerca de uma dezena de participantes, em sua grande maioria muçulmanos brasileiros, bem como um bom numero de mulheres buscando o conhecimento a respeito de sua religião.
As palestras foram realizadas na sede do Centro de Estudos Islâmicos de Belo Horizonte, localizada bem no centro da cidade. As organizadoras prometem que outras palestras poderão acontecer ainda esse ano. A comunidade islâmica de Belo Horizonte conta hoje com cerca de duas a três centenas de muçulmanos, porem nem uma centena dos mesmos estão firmes na mesquita ou no Centro; e uma boa quantidade dos que se mantém firmes são de brasileiros, e destes, um bom numero de mulheres, porem a comunidade ainda é carente de líderes religiosos formados, mas que tentam crescer a medida do possível.